sexta-feira

4

março 2005

0

COMMENTS

O Globo, 04/03/2005

Written by , Posted in Imprensa

kassin e pianta.jpg

Matéria sobre a dupla Kassin e Pianta que escrevi para o Rio Fanzine (O Globo).

———–

Duas guitarras ‘in love’

Bruno Natal Especial para o RF

Desde os tempos em que o Acabou La Tequila e o Graforreia Xilarmônica ainda eram os principais projetos, respectivamente, de Kassin e Carlo Pianta, eles pensam em gravar algo juntos. Ex-companheiros do selo Banguela, os dois grupos sempre se esbarravam em festivais pelo país. Na época da gravação do recém-desengavetado “Som da moda”, do ALT, estava prevista a participação dos gaúchos em “Melancólica”, que acabou nem entrando no disco.

O tempo passou, as bandas deixaram de ser o foco da dupla e cada um seguiu seu caminho. E justo agora, quando nem se encontram mais tanto, Kassin e Pianta conseguiram concretizar o projeto e gravar um disco, sem título ainda, que vai sair em breve, pelo selo independente Ping Pong.

A idéia partiu de Alex Werner, produtor do Los Hermanos, estreando atrás da mesa de som:

— Eles são os guitarristas que eu mais curto e eu queria ver os dois tocando juntos. Meu trabalho foi segurar a onda para não exagerarem nas texturas e nos overdubs . E também para garantir que fosse um disco só de guitarras mesmo. Eles já queriam cantar, tocar outros instrumentos…

A apresentação que fizeram na Casa da Gávea, dois dias antes da gravação, serviu como um ensaio geral. Logo na abertura, distorções, microfonias e o volume alto espantaram quem não tinha certeza do que estava fazendo ali.

— Nesse tipo de show sempre tem gente que vai embora. Por isso, poupamos o tempo deles, tocando as violentas no início — entrega Pianta.

Bossas, milongas sulistas e timbres 8 bits se misturam a temas jazzísticos como “Stormy weather” (Harold Arlen) e “Time of the season” (The Zombies), em versões experimentais. Utilizando um pedal de delay que grava loops uns sobre os outros, Kassin adiciona elementos e constrói a base para Pianta solar.

No final, o saldo foi positivo. Muito mais gente ficou do que foi embora.

— Não sei se eu compraria um disco desses, mas se tocasse no rádio eu pararia para ouvir — garante Kassin.

Bruno Natal gosta de batata com bacon e faz o zine URBe

Anúncios

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: