segunda-feira

21

outubro 2013

0

COMMENTS

Transcultura #125: Café Crime // Warpaint

Written by , Posted in Imprensa, Música

CafeCrime_IkyCastilho_Transcultura_OGlobo_2013

Texto na da semana passada da “Transcultura”, coluna que publico todas as sextas no jornal O Globo:

O selo Café Crime revela a sua nova safra
MC e produtor Iky Castilho juntou-se a Ramiro Mart e também a Jonas Ribeiro para finalmente repetir a dose

por Bruno Natal

Ocupado em produções para terceiros e sem lançar uma mixtape desde 2006, quando sua “Iky’x tape vol. 1” foi assunto desse escriba como colaborador no saudoso Rio Fanzine, o MC e produtor Iky Castilho juntou-se a Ramiro Mart e também a Jonas Ribeiro para finalmente repetir a dose.

Chamada “Safra 013”, a mixtape — lançada de graça na página do seu próprio selo, Café Crime — conta com a participação de nada menos do que 49 artistas em suas 23 faixas, incluindo Criolo, Max B.O., Rincon Sapiência e Thalma de Freitas. Mesmo entre diversos convidados conhecidos no microfone, tanto Iky quanto Ramiro, que é igualmente um MC, também rimam na fita.

— A maioria das participações aconteceu naturalmente, pessoas que estiveram conosco em algum momento no estúdio, ou na vida, colaboraram criativamente nas músicas que estávamos fazendo — conta Iky. — Algumas foram produzidas para álbuns que não saíram. Poucos sons foram compostos especificamente para a “Safra 013”.

Sem se preocupar em destacar apenas a cena de hip-hop do Rio, “Safra 013” intercala cariocas com paulistas, brasilienses e um argentino.

— Minha primeira mixtape tinha alguns artistas de São Paulo, como Sandrão, Kamau e o Max. Acredito que essa nova mix reflete como anda a música do Café Crime hoje em dia, e os rumos que ela tem tomado — explica o produtor. — As batidas, os arranjos, as letras, tudo tem uma característica “souful”. Sendo uma mixtape, tivemos a liberdade de experimentar e mostrar o nosso estilo de música, o nosso estilo de rap.

Sem citar nomes, Iky anda entusiasmado com o que tem encontrado na cena hip-hop do Rio.
— Está bem diferente da paisagem árida de uns anos atrás — analisa. — Tem vários artistas e festas novos, assim como alguns mais tradicionais que se firmaram também.

Tchequirau

O Warpaint tem um tempo peculiar, raro de ver nas bandas atuais. Formada em 2004, só foi lançar o primeiro disco em 2010. E agora, três anos depois, finalmente começou a mostrar músicas novas nos shows. “No Way Out” é uma dessas.

Anúncios

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: