Sem categoria Archive

domingo

29

agosto 2021

0

COMMENTS

DEP: Lee “Scratch” Perry (1936-2021)

Written by , Posted in Sem categoria

Lee “Scratch”Perry, 1936-2021.

Revolucionário, inovador, criativo, transgressoe, Lee “Scratch” Perry foi um dos maiores entre os maiores. Os ecos do seu impacto e influência serão ouvidos por anos e anos e anooooo… oooooo… sssssss… 🔊

Foi uma honra ter podido te ver de perto. Obrigado pela generosidade e pelas músicas! Seu som viverá pra sempre! Dubwise, mestre! ❤️💚💛 🇯🇲

sábado

12

dezembro 2020

0

COMMENTS

Wired (2020)

Written by , Posted in Sem categoria

Muito feliz de editar o primeiro número da WIRED no Brasil! Não posso falar que é um sonho realizado porque nunca nem pensei em capitanear um número de uma das principais revistas de tecnologia do mundo e uma das minhas favoritas desde sempre.

É uma edição especial, listando 50 nomes que expandiram a criatividade no Brasil nesse estranho 2020. A revista funciona como uma “edição impressa” do Prêmio CreativeX Wired Festival, uma parceria da Ambev CreativeX e Wired Festival Brasil, já que esse ano não foi possível o evento presencial.

O time montado foi só de fera braba: Alexandre Matias entrevistou, o Wendy Andrade fotografou, a Juliana Azevedo fez o projeto gráfico e a Cris Naumovs, além de me convidar, juntou toda essa turma, conectando com a Condé Nast e Ambev.

Agradeço muito pela oportunidade e pelos meses de intensas trocas e aprendizados à Flavia GozoliAnita CastanheiraMarina ChiccaKarina Mendes CardosoRicardo DiasArthur ConteVivian HipólitoRafaela F. Pascowitch e todo time!

Abaixo, o editoria que escrevi para abria revista, que está sendo distribuída gratuitamente em alguns pontos de venda no Rio e em São Paulo (e não vai ser vendida em bancas) e a lista dos 50 nomes escolhidos, com os respectivos links para cada um dos perfis.

Carta do editor

Antes de mais nada, é preciso tirar o elefante da sala: a pandemia mudou tudo e transformou 2020 em um dos anos mais desafiadores no passado recente. 

Felizmente o Brasil é um manancial de inventividade, então já seria complicado organizar uma lista com apenas 50 nomes que expandiram a criatividade em qualquer ano. Em 2020 foi ainda mais. Não há como falar de criatividade em qualquer área sem considerar como foi afetada pela maior emergência sanitária global dos últimos 100 anos.


Por um lado, a luta contra o coronavírus fez surgir tantos heróis e heroínas que seria impossível listar apenas 50 pessoas que fizeram a diferença especificamente nesse campo. Aqueles que tomaram qualquer atitude para minimizar os impactos da pandemia, principalmente os da linha de frente, merecerem todos os aplausos. Sua dedicação ficará marcada na história, não importa o tamanho dos seus esforços.

Por outro lado, é também muito complicado desassociar a epidemia das soluções e invenções surgidas nesse período. Momentos de crise aceleram mudanças de paradigma. E com adversidades nas proporções que estamos vivenciando,  não houve setor que não tenha sido diretamente afetado por essa situação. A pandemia permeia tudo.

Exatamente por isso, a criatividade foi colocada a prova. E expandiu. Cientistas, atrizes, músicos, influenciadores, humoristas, jornalistas, ativistas, empresários, empreendedores, todos foram obrigados a a se adaptar, a se reinventar e criar soluções para atravessar essa fase.
Algumas dessas mudanças foram provocadas pela crise, mas não para atender diretamente a crise. Diversas mentes brilhantes foram obrigadas a ir além justamente por conta das limitações impostas pelo momento atual.

Essa lista reúne nomes que ousaram em suas áreas – apesar ou por conta da pandemia. Graças a elas (e a tantas outras), 2020 deixará também um legado positivo e de ensinamentos para nossos próximos desafios.

Os 50:

sexta-feira

7

junho 2019

0

COMMENTS

quinta-feira

14

junho 2018

0

COMMENTS

Carne Doce, “Nova nova”

Written by , Posted in Sem categoria

A banda goiana Carne Doce voltou com um trabalho novo nesta terça-feira. A faixa inédita, batizada de ‘Nova nova’, está disponível nas plataformas digitais e também no Youtube, onde ganhou um clipe. Nele, a vocalista Salma Jô aparece super sensual, vestindo apenas uma meia arrastão. Assista o vídeo abaixo.

O próximo trabalho de estúdio do grupo tem previsão de estreia para julho e terá 11 canções inéditas. O título do terceiro álbum do Carne Doce, no entanto, ainda não foi divulgado.

sexta-feira

11

maio 2018

0

COMMENTS

Donald Glover além de Childish Gambino

Written by , Posted in Sem categoria

“This is America” botou o nome de Childish Gambino, aka Donald Glover, na boca de muita gente que sequer ouviu falar do cara alguma vez na vida — como se isso fosse mesmo possível, afinal, ele faz de um tudo e até já tocou no Brasil, no Lolla de 2015.

O americano de 34 anos é músico, rapper, ator, roteirista e produtor de TV. Ou seja, Gambino é apenas a ponta do iceberg chamado Donald Glover — e esse post não é mais um dos milhares que estão rolando na web detalhando cada frame do clipe de “This is America”. Se o caso é ler sobre isso, te adianto: lê esse aqui do Buzzfeed que dá conta do recado.

Nesse post, a ideia é te apresentar quem é o Gambino em suas mais diferentes facetas. E, olha, são muitas. Até papel no filme sobre a carreira como stripper do Channing Tatum, ele já se meteu (veja “Magic Mike XXL”).

A primeira faceta de Glover, o músico. 

Aproveita o hype de “This is America” e escuta logo os três álbuns do cara disponíveis no Spotify (ou joga no YouTube) — “Awaken, my love”, “Because the internet” e “Camp” —, e também os eps, ou singles, como preferir chamar, “Kauai” e “EP”. Te garanto, você irá me agradecer. E, se quiser um destaque, ouça “Redbone”, que rendeu ao músico seu primeiro e único Grammy, na categoria de melhor performance de R&B (ele, no entanto, já foi indicado ao prêmio seis vezes).

Glover, o ator. 

Imagine um currículo gigantesco no IMDB. Este é o do vencedor do Globo de Ouro Donald Glover. Então, vamos direto aos trabalhos mais relevantes até agora: a produção executiva e atuação na série “Atlanta”, da FX e com a primeira temporada disponível na Netflix, a participação em “Hora de Aventura”, como a voz do personagem Marshall Lee (aparece nas temporadas 5 e 7), seu papel como Troy Barnes em “Community”, e uma ponta no chato “Homem-Aranha: De volta ao lar”.

Esse ano, ele estrela seu personagem mais popular possível: Glover será o jovem Lando Calrissian no spin-off de Star Wars, “Han Solo: Uma História Star Wars”. Ou, talvez, seu personagem mais mainstream mesmo seja o que está por vir no ano que vem: ele será a voz de Simba na versão em live-action de “Rei Leão”.

Glover, Donald: produtor, roteirista e diretor

Antes mesmo de ser o Childish Gambino — nome que ele tirou do site Wu-Tang Clan Name Generator —, em 2008 Glover já escrevia episódios para “30 rock”, série estrelada por Tina Fey e Alec Baldwin. Em “Atlanta”, para além de atuar, ele roteiriza, produz e também dirige alguns episódios.

%d blogueiros gostam disto: