terça-feira

17

janeiro 2017

COMMENTS

Deu tudo errado e tudo certo no novo clipe do Young Thug

Written by , Posted in Música, Sem categoria

yountthugwyclefjean

O diretor Ryan Staake produziu uma comédia de erros sobre o que aconteceu quando Young Thug simplesmente não apareceu no set para gravar seu próprio clipe. Fazendo do limão uma limonada, o diretor pegou as cenas que conseguiu filmar sem o rapper, intercalou com comentários sobre tudo que deu errado e produziu um clipe hilário.

Em 2002, o diretor Roman Coppola fez algo parecido em “Funky Squaredance”, do Phoenix, quando em vez de executar sua idéia para o clipe, limitou-se a explicar em texto e poucas imagens como seria o vídeo, que acabou incluído no acervo do MoMA.

terça-feira

17

janeiro 2017

COMMENTS

“Deu Onda” ganha versão em inglês

Written by , Posted in Música

jnupbrandonlouis

Os americanos J Nup & Brandon Louis, que já estiveram no Brasil para gravar clipe com o Kondzilla, gravaram uma versão em inglês do hit do verão “Deu Onda”. O vídeo passou de 1 milhão de vizualizações no Facebook e tem 50 mil no YouTube.

O esforço da dupla é totalmente focado no público brasileiro, inserindo frases em português nas letras e gravando mensagens no idioma. Inverteram a rota: Miami bass foi a gênese do funk, o funk volta para os EUA e agora os americanos fazem funk em português.

terça-feira

10

janeiro 2017

COMMENTS

Os bailes black e a ditadura nos anos 70

Written by , Posted in Música, Urbanidades

filipetabaileblacksoul1970

Historiadores que pesquisam a documentação do Departamento de Ordem Política e Social do antigo estado da Guanabara (DOPS/GB) tiveram uma surpresa ao abrir algumas pastas do Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro (APERJ):

“Um dia, entretanto, quando realizávamos pesquisa para a Comissão da Verdade do Rio, nos deparamos com algo diferente: eram filipetas dos anos 1970, que divulgavam bailes de música soul em clubes dos subúrbios cariocas, promovidos por equipes de som como Furacão 2000 e Soul Grand Prix. Apreendido pela polícia política, esse material constitui uma pequena parte de um conjunto de documentos que viriam a ser produzidos pelo DOPS sobre o tema. De relatórios de diligências em bailes a registros de interrogatórios de DJs, a documentação demonstra uma grande preocupação do órgão com a realização dos eventos.”

Leia o texto completo “Dançando sob a mira do DOPS: bailes soul, racismo e ditadura nos subúrbios cariocas nos anos 1970”.

terça-feira

10

janeiro 2017

COMMENTS

sexta-feira

6

janeiro 2017

COMMENTS

A estranha história do MC Beijinho e o sucesso de “Me Libera Nega”

Written by , Posted in Digital, Música

mc-beijinho

O clipe da música foi lançado dia 27 de dezembro (um dia após “Deu Onda (meu pau te ama)”) e já bateu quase meio milhão de visualizações só na publicação original. Mais bizarro do que a velocidade que esses hits estão pegando, é a história por trás da canção (mesmo sem ter certeza se acredito nisso tudo).

O resumo dos bastidores de mais um possível hit do verão é esse aqui:

A música é de autoria do baiano Ítalo Gonçalves Conceição, que ficou conhecido depois de cantar o refrão do hit ao ser preso, em novembro do ano passado, por roubo. Na época, a cena ficou famosa e levou Ítalo, que virou MC Beijinho, até produtores na Bahia que o chamaram pra gravar a música oficialmente e produzir um clipe. O cantor e compositor baiano Filipe Escandurras, conhecido por criar hits como “Lepo Lepo”, também gravou a faixa e está fazendo sucesso com ela.

Uma história assim correndo em paralelo a dia repletos de rebeliões no falido sistema penitenciário brasileiro. É pra pensar.
2017 promete.

O negócio começou assim:

Ganhou gravação e clipe oficiais, virou hit e agora está assim:

Caeatano, claro, já caiu dentro (Luan Santtana, Simone e Simaria e o jogador Daniel Alves também):