uruguai Archive

terça-feira

10

junho 2014

0

COMMENTS

Beats Are Films, "Goo D ive"

Written by , Posted in Música

beatsarefilms

Uruguai e Brasil, Maria Paz e Leo Zapata.

quinta-feira

21

novembro 2013

1

COMMENTS

quarta-feira

8

fevereiro 2012

5

COMMENTS

Jocasan, “Sons do Uruguay” (mixtape)

Written by , Posted in Música

Viajante habitual do país, Joca montou uma mixtape com os sons do Urugaui.

Não é de hoje que a música uruguaia faz minha cabeça. Desde 2005 que tenho acesso a ela, mas foi depois que vi o grande show de Jaime Roos no Teatro Solis em 2007 que comecei a colecionar e procurar mais coisa. Decidi reunir nessa compilação algumas músicas que representam um pouco dessa cultura e pesquisa. Aqui você ouve ritmos uruguaios como murga e candombe mas também pop, rock, instrumental, fusion, entre outros universais. Boa viagem!

Ouçamos os sons do vizinho do sul.

As músicas:

Durazno y Convención – Jaime Roos (Repertorio – 1997)
Mejor Con Vos – Francisco Fattoruso (The House Of Groove – 2007)
Chau – No Te Va Gustar (Por lo Menos Hoy – 2011)
007 (Se Duerme) – Abuela Coca (El Ritmo Del Barrio – 2001)
Antidoto – Julieta Rada (Single – 2012)
Pregunto El Gallinero (FUNK – 2010)
El Viejo – La Vela Puerca (De Bichos Y Flores – 2001)
Rompan Todo – Los Shakers (Bonus Tracks – 2005)
La Mama Vieja – Nicolás Arnicho (Batuques y Batidas – 2007)
Goldenwings – Opa (Golden Wings – 1976)
Dame Un Besho – Ruben Rada (Miscelánea Negra – 1997)
Ruido De Camiones – Pablo “Pinocho” Routin (Peligro De Murga – 1998)
Let’s Stay Together – Rey Tambor (Palo Y Mano – 2007)
Silence Please – Juan Pablo Chapital (Fotografia Silenciosa – 2011)

sexta-feira

2

julho 2010

79

COMMENTS

O lance mais feio da Copa

Written by , Posted in Urbanidades

Fica a pergunta: qual tecnologia ou super câmera corrigiria essa injustiça lambança contra Gana?

Os africanos foram punidos pela falta de esportividade do uruguaio Suárez, que tirou com a mão uma bola que estava entrando no gol, no último lance do jogo e que determinaria a vitória de Gana.

O juiz marcou pênalti e expulsou o uruguaio. O peso do mundo recaiu sobre as costas de Gyan, obrigado a REFAZER o gol que já estava feito. O cara tremeu e deu no que deu: o infrator se deu bem.

Se o argumento pró tecnologia é evitar injustiças, esse lance trouxe muito sobre o que se pensar. Sim, a punição aplicada está dentro da regra, mas apenas porque ela não prevê uma distorção desse tamanho.

Talvez fosse o caso de se criar um dispositivo na regra que permitisse ao juiz validar um gol numa situação dessas, o que certamente geraria mais e mais discussão.

O lance foi uma das maiores injustiças das história do futebol e mancha o esporte mais do que o erro de um juiz que não vê uma bola entrar.

%d blogueiros gostam disto: