quarta-feira

5

abril 2006

8

COMMENTS

Scientist vs. Jammy

Written by , Posted in Música

ScientistJammyStrikeBack.jpg

O título do texto não diz respeito aos conhecidos discos em que Scientist e
King Jammy disputam a coroa do dub. É uma briga de verdade mesmo.

O motivo é um processo que Scientist moveu contra a Greensleeves e no qual Jammy testemunhou contra seu compatriota. Além dos dois jamaicanos, a confusão envolve a gravadora inglesa, a Rockstar Games, telefonemas gravados e ameaças de morte.

Provando que a Jamaica é mesmo o berço da abordagem moderna em relação a música, o quiprocó se refere a — veja só, que assunto atual — direitos autorais, de discos produzidos na virada dos anos 70 para os 80. A questão é tão delicada, quanto é complicada.

Scientist exige da Greensleeves pagamento de direitos autorais sobre a série de discos que a gravadora lançou (clássicos como “Scientist rids the world of the evil curse of the vampires” e “Scientist meets the space invaders”) e do licenciamento dessas músicas para o video game “Grand Theft Auto III”, da Rockstar Games.

O lance é que, apesar do nome na capa, tecnicamente Scientist não é o autor dos discos. O que ele fez, como engenheiro de som, foi remixar as faixas a partir das fitas originais, produzidas por Junjo Lawes, compostas e tocadas por diversos músicos.

Por mais que tenha feito seu trabalho com muito estilo, Scientist não compôs as músicas ou pagou pela produção do disco, pelo contrário, foi contratado para o trabalho específico de mixar as faixas.

Acontece que “mixar as faixas” como Scientist fez (seguindo os passos de King Tubby, Lee Perry, Jammy e outros) acabou se tornando uma arte: o dub. As músicas acabam totalmente transformadas, num processo que é difícil não chamar de autoral. Não por acaso, não são os nomes dos músicos ou produtores que aparecem nas capas dos discos de dub, mas sim o dos engenheiros de som.

Se o disco não tem participação autoral do Scientist, porque o nome dele está na capa? Se ele recebeu para mixar os discos e não exigiu que autoria fosse compartilhada na época, por que cobrar isso agora? Advogados de direito autoral quebram a cabeça há um tempo, num ensaio do que pode vir acontecer quando músicas feitas a base de samples começarem a ser sampleadas.

Sente o clima e imagina o que é viajar atrás dessa galera pra fazer um documentário. Money, money, money, is the root of all evil

Anúncios

Deixe uma resposta

8 Comments

  1. Guilherme
  2. mpc
  3. Luiz
  4. Luiz
  5. Luiz
  6. mpc
  7. Lonha

Deixe uma resposta

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: