sexta-feira

10

setembro 2010

0

COMMENTS

Roots Manuva Meets Wrongtom: "Duppy Writer"

Written by , Posted in Música, Resenhas

Roots Manuva não é nenhum estranho a música jamaicana. Não por acaso, foi um dos primeiros nomes escalados para ser entrevistado para o documentário “Dub Echoes”.

O rapper londrino tem como hábito lançar dub versions de seus discos.Assim, “Run Come Save Me” virou “Dub Come Save Me”, “Awfully Deep” tornou-se “Alternately Deep” e seu lançamento mais recente, “Slime & Reason”, veio acompanhado de um EP bônus chamado “Slime & Version”.

Empolgado com o resultado do trabalho de Wrongtom neste último, Roots Manuva convidou o produtor para fazer versões reggae do seu catálogo. O resultado é “Roots Manuva Meets Wrongtom: Duppy Writer”, disco que aproxima o rapper ainda mais da música jamaicana.

A capa, feita por Tony McDermott, autor dos clássicos desenhos que enfeitavam os álbuns do Scientist e do Mad Professor, indica que o caminho das produções é o rub-a-dub e o dubtronic. O título faz referência ao clássico “King Tubby Meet Rockers Uptown” e ao apelido de Lee “Scratch” Perry, também apelidado Duppy Conqueror.

No patois jamaicano duppy significa fantasma, o que define bem o papel de “escritor-fantasma” de Wrongtom na produção do disco, como tem sido repetido em diversas resenhas. Ao recriar as bases em novas versões as letras do Roots Manuva foram valorizadas, ficando mais fácil de ser compreendidas sobre as bases macias do reggae do que do pontiagudo grime.

Roots Manuva ft. Riddla – ‘Butterfly Crab Walk’ by nmemagazine

Cada faixa soa como se tivesse sido produzida em uma década diferente do reggae. Wrongtom falou sobre isso nesse trecho pescado do The Line Of Best Fit:

“‘Motion 82′ is a nod to those early ’80s dancehall 12″s on Greensleeves like ‘Wah Do Dem’ and ‘Diseases’ (produced by Henry Junjo Lawes). ‘Worl’ A Mine’s’ on a Treasure Isle Duke Reed tip. Obviously all the digital stuff owes a lot to Prince Jammy with ‘Buff Nuff’ and ‘Chin Up’ heading into early ’90s dancehall territories like Patrick Roberts’ Shocking Vibes stuff or Mafia & Fluxy. I was going for a bit of a british reggae thing with ‘Dutty Rut’, (Dennis Bovell and his ilk)”.

Mesmo quem não é familiarizado o suficiente com a discografia do Roots Manuva para perceber as mudanças dos títulos da músicas (“Juggle Tings Proper” ressurge como “Proper Tings Juggled”, “Motion 5000” vira “Motion 82”, “Buff Nuff” é “Rebuff”) encontrará um disco especial.

Há muito tempo sem lançar material inédito, é como se “Duppy Writer” fosse um disco de inéditas do Roots Manuva. E em muitos aspectos, realmente é.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: