domingo

8

agosto 2004

2

COMMENTS

"Fique tranqüilo, brother"

Written by , Posted in Resenhas

Terceira terça do Sound System Attack e o Ballroom continua vazio. À exemplo do que aconteceu na noite dedicada ao hip hop, os artistas que tanto gostam de citar o dub como referência e o povo que acha bacana dizer que gosta do gênero não deu as caras. Umas 40 pessoas foram conferir o set do Yellow P, o mesmo dj que na última sexta arrastou 500 pessoas para a festa semanal Dub Fuego (ex-Susi in dub), no Juke Joint, em São Paulo.

Claro que o famoso “horário Ballroom” não ajuda. O Digital Dubs, primeira atração da noite, só entrou quase 1 da manhã. Um evento começar uma hora dessas em plena terça-feira não pode estar mesmo querendo atrair muita gente.

Acompanhado pelos MCs Christopher Lover e Massa Rock, Yellow P chapou o público com pedradas do quilate de “Murderer” (Barrington Levy) ou “King Tubby meet Rockers Uptown” (Augustus Pablo). Lover fazia questão de avisar, “é chique”. E é mesmo. Os três, mais um baixista, um baterista e um percussionista também fazem parte da banda Rockers Control.

Finalizando a noite, John Woo, do Apavoramento, entrou tirando uma certa onda. Abriu com um sample vocal das antigas falando sobre o Rio e, antes de soltar o primeiro break, ainda fez gracinhas com o scratch. Mais pra frente, o DJ Castro assumiu um terceiro toca-discos.

Terça que vem é a última chance de conferir o evento, com Reggae B, Dubom (banda do Marcelinho da Lua) e Grave!. Antes de terminar seu set, Yellow P deixou um recado pra quem perdeu: “Toda vez que a gente vier ao Rio, podem ter 10, 50 ou 300 pessoas, o bicho vai pegar”. Tá avisado.

Anúncios

Deixe uma resposta

2 Comments

Deixe uma resposta

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: