sexta-feira

7

dezembro 2012

0

COMMENTS

A reta do Actress

Written by , Posted in Destaque, Música

Com o disco “R.I.P.” nas primeiras posições de revistas como Wire, Mojo e Fact, o Actress era uma das atrações mais aguardadas do festival Novas Frequências. Esperava-se que ele fosse reproduzir as atmosferas sombrias, de blips chuviscados e samples filtrados e batidas em segundo plano pelo qual é conhecido. E assim foi durante os primeiros momentos.

Na segunda metade, o 4×4 surgiu e não foi mais embora, tornando-se o centro das atenções. Com essa divisão e sem outros elementos melódicos, resta muito pouco espaço para escapar. A apresentação se aproximou mais de um set e tomou uma linha reta. Ainda bem que linha reta para o Actress não significa, como poderia ser em outras produções de techno, repetições.

Ele avança pelo caminho proposto, criando, transformando os sons durante o percursos, assemelhando-se mais a uma trilha do que um canção. Quando atingiu a velocidade da luz, o longo percurso desembocou num pedaço de papel entregue pelo técnico da casa. O tempo havia acabado, hora de estacionar.

Amanhã, sábado, é a vez de São Paulo, recebendo não só o Actress, como também o Pole (que arregaçou, embarcando os cariocas numa viagem cósmica na noite anterior, dá pra assistir o show no link) e o grande nome do festival, Hype Williams na edição especial Queremos! Novas Frequências, no Beco.

Anúncios

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: