jr Archive

quinta-feira

5

fevereiro 2009

0

COMMENTS

Kibera

Written by , Posted in Urbanidades

Ao cobrir 200 metros quadrados de telhados na favela queniana de Kibera com fotos tiradas dos próprios moradores, o artista francês JR, que já esteve no Brasil, concluiu aquele que considera seu trabalho mais ambicioso. O material utilizado é a prova d’água e poderá ajudar os barracos a resistirem a temporada de chuvas.

segunda-feira

3

novembro 2008

3

COMMENTS

Olho

Written by , Posted in Urbanidades

Recentemente, o artista plástico e fotógrafo francês JR fez uma de suas intervenções na comunidade da Providência, a primeira favela do Rio.

JR — que também participou da mostra de street art na Tate Modern — teve sua primeira exposição solo, na Lazarides, em Londres, misto de galeria e panelinha que cuida dos trabalhos de Banksy e Space Invaders.

Como seus trabalhos normalmente são grande demais para uma galeria (ele envelopa prédios inteiros com suas fotos), do lado de dentro está sendo exibido um documentário feito por JR durante o trabalho na Providência.

As imagens dos moradores da favela, em condições precárias, eram recebidas com “how beautiful” e “amazing” pelos que visitavam a exibição.

Nada como a distância.

terça-feira

27

maio 2008

1

COMMENTS

Pronto

Written by , Posted in Urbanidades


fotos: URBe Fotos

A exposição de street art da Tate Modern, em Londres, está “aberta”. Como os artistas foram convidados para pintar fachada do museu, basta passar pela porta para conferir.

terça-feira

20

maio 2008

1

COMMENTS

Street art na Tate Modern

Written by , Posted in Urbanidades



fotos: URBe Fotos

A partir dessa sexta, 23 de maio, a fachada da Tate Modern se transformará numa gigante exposição gratuita de street art.

Já se vão cinco anos da mais recente onda de intervenções urbanas (não, não é uma novidade) e essa será a primeira mostra desse tamanho numa instituição do porte da Tate.

Os trabalhos já começaram. Entre os artistas convidados, estão os brasileiros Os Gêmeos e Nunca. A ausência mais sentida é a de Banksy, que recentemente organizou sua própria mostra, o Cans Festival.

Prezando pelo anonimato, provavelmente ele não toparia agir com data e hora marcada, ainda mais na Tate.

Banksy já grafitou os degraus de entrada da Tate Gallery com os dizeres “Mind the crap”, ou “Cuidado com a bosta”, fazendo trocadilho com o clássico alerta do metrô londrino “Mind the gap”, sobre o espaço entre os trens e as plataformas.

%d blogueiros gostam disto: