marcelinho da lua Archive

sexta-feira

28

setembro 2012

0

COMMENTS

Transcultura #095: Quantic // Chrome Canyon

Written by , Posted in Imprensa, Música

Meu texto de hoje da coluna “Transcultura”, que publico todas as sextas no jornal O Globo:

Mistura apimentada
Radicado na Colômbia, o músico inglês Quantic toca como DJ pela primeira vez no Rio, amanhã, com funk, sons latinos, hip-hop e jazz no encontro das festas Só Pedrada Musical e Ya’Ya High-Fi
por Bruno Natal

No espírito de trocas e camaradagem que a boa música inspira, amanhã será dia de um grande encontro no Studio RJ, com as festas Só Pedrada Musical e Ya’Ya High-Fi apresentando o inglês Quantic. Líder da Quantic Soul Orchestra, seu projeto mais conhecido, Will Holland toca pela primeira vez no Rio, como DJ, mostrando seus passeios por hip-hop, jazz, funk, sons latinos, caribenhos e africanos, assim como suas produções próprias misturando tudo isso.

Não se trata de mais um pesquisador musical que observa seus objeto de estudo à distância. Will viaja pelo mundo atrás dos sons que fazem sua cabeça. Foi assim que, depois de passar um tempo em Porto Rico, antes de voltar para a Inglaterra, Will visitou a Colômbia. Saiu do país com a ideia de gravar um disco por lá. Como estava querendo trocar de ares, resolveu botar o plano em prática e se mandou para Cali.

— Montei um estúdio com o mínimo de equipamento necessário, comprei um piano e comecei a gravar. Quando vi, haviam se passado três anos — diz Quantic. — Agora moro em Bogotá. Apesar de viajar muito, é a primeira vez que vivo em um lugar fora da Inglaterra. Gosto muito dos colombianos e do clima do país. A música latina é uma grande influência pra mim, assim como o jazz, o soul, a música africana.

Produtor e DJ da festa e do blog Só Pedrada Musical, Tamempi fala do encontro:

— A parceria surgiu naturalmente. Quando fechamos o Quantic em São Paulo fiz questão de leva-lo pro Rio também, e o nome do Marcelinho era ideal pra fechar a escalação. Quando o chamei, ele sugeriu juntar as duas festas, e achei a ideia ótima. As duas prezam pela qualidade.

Capitaneando a Ya’Ya High-Fi, festa semanal em que toca apenas discos de vinil, Marcelinho Da Lua vê semelhanças entre as três pontas, principalmente a partir da pesquisa de Quantic, baseada nos sons de raiz nas Américas que influenciam o mundo todo, do rap ao jungle.

— O som dele está na fronteira do orgânico com o eletrônico, da canção com a música de pista. Ele produz artistas colombianos da velha guarda, trazendo para o presente pessoas que estavam esquecidas do grande público. De certa forma, é isto que fazemos, esta provocação ao público de escutar um sample de jazz dos anos 1940 numa base envenenada de rap ou de jungle.

Apesar de ser sua primeira vez tocando por aqui, Will não é estreante no Brasil.

— Já estive no país duas vezes, gravando o disco “Traditions in transition”. O fotógrafo B+, da produtora Mochila, me colocou em contato com o grande arranjador Arthur Verocai e gravei com ele no Rio e com Comanche em São Paulo, há dois anos. Fui ao Pará, comi açaí, ouvi carimbó e vi muita similaridade entre os sons caribenhos e amazônicos da Colômbia e do Brasil — diz ele.

Will espera voltar para a Colômbia com novas gravações, feitas por aqui.

— A música brasileira sempre foi uma influência no meu som, como são as músicas jamaicana, nigeriana, ganense, colombiana, peruana, todas fazem parte da minha palheta. Gostaria de gravar mais no Brasil. Nessa viagem vou encontrar com algumas pessoas, estou levando um microfone para gravar algumas coisas.

Mesmo pesquisando muito, Will está por fora das produções mais recentes da música brasileira. Fiel ao espírito do compartilhamento das boas músicas e do encontro promovido na festa, ele está de olho na visita para mudar isso.

— Conheço o Drumagick, de ouvir no rádio na Inglaterra, e o Marcelo D2. Sons eletrônicos, mais “puros”, não conheço. Já ouvi tecnobrega. Estou empolgado pra ouvir mais coisas, gosto de pedir musicas e trocar discos com DJs locais quando estou viajando. É importante fazer isso.

Tchequirau

http://youtu.be/ZNuHFr-_NVA

O som retro-futurista do Chrome Canyon é resultado de influências de Vangelis e Giorgio Moroder do artista Morgan Z. Ele já fez remixes para Phoenix, Passion Pit, George Benson e algumas músicas do seu “Elemental Themes” podem ser escutadas na página dele.

segunda-feira

6

agosto 2012

0

COMMENTS

Doc: “Indústria Brasileira (Made In Brasil)”

Written by , Posted in Destaque, Imagem

Aproveitando sua passagem pelo Rio, uns seis anos atrás, Skiz Fernando, da WordSound (a viagem rendeu uma coletânea pelo selo), entrevistou um bocado de gente (Calbuque, MauVal, Nelson Meirelles, BNegão, Roberto Menescal, Marlboro, Gilberto Gil, Kassin…) para tentar traçar e explicar as inovações da cena musical brasileira. Tarefa difícil.

As partes 1 e 2 do documentário “Indústria Brasileira (Made in Brasil)” foram divulgadas.

sábado

2

junho 2012

0

COMMENTS

Hoje tem: Paralelepípedo

Written by , Posted in Hoje tem

Deixa que eles mesmos explicam:

Pesado, sólido, multifacetado, e quando junto de outros formam um caminho. Essas são algumas definições de um paralelepipedo!

Nosso mini-festival Paralelepipedo traz Maga Bo, fazendo a “premier” de seu novo disco “Quilombo do Futuro”, que como o nome traduz muito bem, é uma grande mistura futurista de ritmos afro-brasileiros. Na última semana o álbum recebeu boas críticas no jornal O Globo e no NY Times.

O dj Marcelinho da Lua, voltando as suas raízes, fará um set especial de ragga-jungle e o dj dinamarquês Ras Schack manda novidades do dubstep, moombahton e afins.

O mais tradicional sound system do Rio de Janeiro – o Digitaldubs – amplifica o evento, garantindo um grave sem igual. O repertório do “selecta” MPC é reggae roots, dub e dancehall e tem participação dos mcs Jeru Banto, Lápide e Victor Bhing I.

Dj MBGroove, do coletivo Vinil é Arte, começa a noite com uma fina seleção toda em vinil (é claro!). Fechando sem clima de fim de festa vem Leo Justi com seu “Heavy Baile”. Ele é destaque na nova geração de produtores cariocas. Costurando todos os sets teremos o mestre de cerimônias Funkero.

Dando um clima à mais para essa noite, os vjs Eduardo, Fernando Salis e [montano] vão mapear um dos endereços mais antigos da cidade, com prédios centenários e chão de paraleledipedo.

Mais infos na página do evento.

sexta-feira

24

setembro 2010

2

COMMENTS

UNDERmeSENSI no Mad Professor

Written by , Posted in Resenhas

É com muito orgulho que o URBe apresenta a resenha exclusiva do UNDERmeSENSI, mantendo sua diagramação característica (valeu, Marcio!), da apresentação do Mad Professor na Casa da Matriz, na quarta feira. Como previsto, o sound system do Digitaldubs quase bota a casa abaixo:


Mad Professor y MC Gra Poetisa
foto: Marcelinho da Lua anda dizendo que é dele mesmo… Sei não.
UNDERMESENSI?
SIM SENHOR, VERY WELL…..
ISSO AÊ, NA NOSSA URBe, O NOSSO GOLE DE DRAMATICIDADE JAMAICANA
SMASH POTATO BOM mesmo, TEM QUE AMASSAR COM A MÃO, ENTÃO A PRIMEIRA PRESSÃO A QUE FICA*……JAH ONTEM! *( no Marrocos se chama zero zero e em Portugal um bom azeite)
CAPITLO 2 VERSIC⁄LO 22
… hoje que eu perco o alvará……
Cena 1
Ontem a casa da matriz, foi tomada de assalto pelo motim do Digitaldubs e sua barca sonora, isso mesmo caro ouvinte uma barca….atracou na pista principal o sistema sonoro que agrupa suas caixas de som numa formação que tem o poder e o mistério do Monolito de 2001 uma odisséia no espaço.
Pouca luz, muita fumaça (eu nunca vi tanta) onde estavamos mesmo…..ah….Eu lembro que cheguei cedo e já movido pelas baixas frequências, iniciei os meus primeiros passos de dança na pista ainda em evolução, com a chegada do meu amigo BernardoeróticoNegão ja havia tanto fumaça no ar quanto o fogo que acompanha os barcos do sec XIII nos portos do Rio Tâmisa, era a chegada de Neil Fraser, o nosso professor insano sendo anunciada, este arrivou com uma equipa pra ajudar nas suas mixagens e dubs, nunca vi uma administração de delays, echos e efx tão perfeita e musicalBernardo El Negrón e seu parceiro PedroTrumpete Selecta passearam na seara jamaicana com Mad Professor de Tiono estilo mão dada voltando da escola sob as nuvens de ganja, o astral se manteve muito bom, mesmo com a casa embotellada,não tensa, mas densa…..passa o cartão.
cena 2
Encontro o conterrâneo dj Nepal no andar de cima, assim como eu, curtindo e pagando um ventilador de padaria no corredor, depois de descorrer, “e aí, beleza etc e tal” entre os vai e vens , veio o comentário:
Cara ta todo mundo aí, Dalua, acho que a cidade toda, maior climão, tirando o Daniel*, que ta boladão.
Uái?
Bichoooooooo tá tremendo tudo, o vizinho caiu da cama, police inna helicopter e tudo mais…. falta o BOPE

Quando me dirijo pro andar inferior , orientado pela CET Rio, encontro o “mulão” , gente pelos cotovelos e o Daniel , boladão com o som, “ ja falei com todo mundo que está tremendo a casa do visinho, hoje cheguei do tribunal por causa de altura de som, ninguém respeita ….È hoje que eu perco meu alvará” , enquanto ele fala, ao nosso lado pessoas incineram os mais variados tipos de paraísos artificiais, pedem invólucros pro bigode do Sarney, bem, a noção ja tinha ido por água abaixo. Nao havia mais como proibir nada, a casa estava mais que completa e tomada pelo clima quintal em Trenchtown.
MPC, no mais rudeboy style, incitava a galera “Vocês acham que o som ta baixo?”, galera na negativa em alto e bom som e o dj mandou “então quem está achando alto, por favor se afasta um pouco das caixas” e o grave fazia soltar a obturação da boca da moçada……
Apesar da “peleja” entre a tripulação do Barco rubadub e a alta cúpula da Casa, a música, nossos amigos da noite, a excelência da segurança da casa e a tolerância do Daniel ganharam na noite que entrou pra história do DigItals Dubs….
Foi um milagre dos peixes do dub carioca…….seria a noite ideal para os Colírios Moura Brasil patrocinarem “guardar na geladeira é legal, pinga refrescando”
Nós vota mas é boladão
Criado, assinado e esmerilhado por:
Dolce & Bagana
………essa ordem tá invertida
-ta pesado?
-sÛ falta vc me pedir nota fiscal!!!!
* Daniel Koslinski dono e guerreiro da casa da Matriz….a e meu amigo!
KD MINHA CARTELA
%d blogueiros gostam disto: