quinta-feira

10

outubro 2013

2

COMMENTS

Lançamento: Rio Shock, "Rio Shock EP" (2013)

Written by , Posted in Destaque, Música

RIO SHOCK EP COVER

A lista de lançamentos feitos através do URBe esse ano só faz crescer. Já passaram por aqui Do Amor, Opala, Gabriel Muzak, Mahmundi, Maga Bo, Lucas Santtana, Trio Eterno e Ylana.

Hoje João Brasil apresenta seu novo projeto, Rio Shock, com referências da música eletrônica dos anos 90, funk, mashup, humor e sacanagem. Ele mesmo detalha a história:

“Quando voltei de Londres estava com a ideia fixa de montar uma banda, uma banda que tocasse funk carioca.

“Encontrei o Junior Teixeira, percussionista do Monobloco, em um show no Circo Voador que fiz com a Gaby Amarantos e falei com ele sobre o projeto.

“Ele se animou, o grupo então já tinha um percussionista. Precisava ainda de uma cantora e um MC. Mandei um email para o Mãozinha, produtor musical da Anitta, pedindo uma indicação de cantora, ele nem pensou duas vezes, falou que a Dannie era ótima, funcionava super bem em estúdio e tinha segurado um reveillon de Copacabana no peito com a banda do Marlboro. Não tive dúvidas, fiz o convite e ela adorou a ideia.

“A Dannie me apresentou o MC Sabará. Estava formado o corpo musical. Nós nos entrosamos muito bem, a energia rolou de cara, a gente se diverte muito juntos, o que para mim é fundamental para qualquer projeto.

“Recém-chegado de Londres, queria fazer um lance ‘Rio’, com a cara da cidade, algo que me representasse, representasse minha rua, minha cidade, minha história.

“Queria produzir um som que sintetizasse um momento muito feliz musical da minha geração, mas com um olhar para o futuro. Ouvi o disco o Disclosure e a resposta estava ali. Tudo fez sentido.

“Precisava misturar os anos 90, o som das matinês do Resumo da Ópera, boate que tanto dancei. Minha cabeça de ‘mashupeiro’ logo fez a conexão com o funk.

“Nesse processo, meu amigo Filipe Raposo, recém-saído da DPZ, Calzone Crew, veio trabalhar no mesmo local que eu. Ele adorou o projeto e começou a canetar, junto com a Raquel Alvarez, imediatamente, toda a referência visual.

“Um amante da cena eletrônica UK dos anos 90, como eu, ele ajudou a lapidar musicalmente o que seria esse som. BPM cento e vinte poucos e muitos, som boladão, divertido, dançante. Deep Baile. Shock.

“Sensualizar foi a primeira faixa. Eu escrevi a letra, gravamos e funcionou muito bem para todos nós.

“Tínhamos um caminho. A partir daí tudo fluiu. Fiz a letra e produzi ‘Quebrete’, dividi a letra de ‘Moleque Transante’ com a Dannie e o Sabará, que trouxe a gíria do Lins e fizemos uma ‘doidêra pura’ em Surreal.

“Tínhamos o EP, mandei para a Alemanha e masterizei com o Andreas que masteriza os albums da Man Recordings. Adorei o resultado. Levei para Som Livre, eles adoraram também e toparam lançar o projeto, inclusive em vinil.

“Estamos todos muito felizes e orgulhosos com o trabalho. Para mim isso é o mais importante. Já estamos ensaiando e possivelmente, nossa primeira aparição ‘ao vivo’ será na próxima festa Fodasse ou na festa do URBe, a que vier primeiro, rsrs. Estamos produzindo nosso primeiro vídeo, que será de ‘Quebrete’.

“Ah, Shock vem de ‘Shock de Monstro’.”

Ouça o “Rio Shock EP” abaixo:

Anúncios

Deixe uma resposta

2 Comments

  1. rudson
  2. Salim

Deixe uma resposta

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: