sexta-feira

7

outubro 2005

0

COMMENTS

O Globo, 07/10/05

Written by , Posted in Imprensa

catatau.jpg

Matéria sobre o novo disco do Cidadão Instigado, “Cidadão Instigado e o método túfo de experiências que escrevi para sessão Rio Fanzine, do jornal O Globo.

Instigando o cidadão

Ao contrário do que se costuma dizer, o Cidadão Instigado não é uma banda de um homem só. O líder da banda, Fernando Catatau, faz questão de deixar claro.

— Não sei quem falou isso pela primeira vez, mas não é verdade. A banda sou eu, o Regis Damasceno, o Rian Batista, o Clayton Martim e sempre um convidado, por enquanto, o Marcelo Jeneci.

Parte desse mal entendido deve-se a exposição crescente que Catatau vem tendo pelas participações em discos e shows de artistas conhecidos. Como guitarrista, tocou com a Nação Zumbi (no próximo disco, “Futura”, e nos shows do Los Sebozos Postizos), Los Hermanos (toca em “Fez-se o mar”), DJ Dolores e Otto, entre outros.

Outra razão, mais forte até, é o fato de Catatau compor, produzir e arranjar as músicas da banda, como acontece no segundo disco, “Cidadão Instigado e o método tufo de experiências”.

Recheado de participações especiais, como da vocalista Isaar (do Comadre Fulozinha), Mauricio Takara (do Hurtmold) e Ganja Man (do Instituto), as músicas são climáticas (algumas chegando aos sete minutos) e misturam psicodelia, ritmos nordestinos, brega e batidas eletrônicas.

— Passei minha adolescência escutando Pink Floyd, Hendrix, Sabbath, Iron Maiden e quando ouvi Santana pela primeira vez, escolhi meu instrumento. Gosto muito de ouvir musica triste, musica feliz demais me da agonia. Gosto da fase 70 do Roberto Carlos, romântica, sou fã do Fernando Mendes, Marcio Greyck, da maioria das músicas lentas internacionais dos anos 80, Bee Gees… — lista Catatau.

O “método tufo” é um disco de letras estranhas, que falam de pintos de peito e de pobres de dentes de ouro. A interpretação é bem teatral, muitas vezes as letras são apenas recitadas ou faladas.

— Antes não me garantia muito em cantar e hoje já me arrisco mais. O legal é você tentar passar a sua verdade, por mais fuleira que ela seja. A música do Cidadão é baseada nas letras. Tento fazer uma trilha sonora para o que escrevo.

Seria esse o tal “método tufo de experiências”?

— Tufo, significa você fazer algo sem pensar demais. Duma vez. Quando você quis fazer, já estava pronto. Então o método são essas experiências vomitadas. Deu pra entender?

Anúncios

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: