segunda-feira

24

outubro 2011

0

COMMENTS

Guia do idiota de como promover sua banda no Facebook

Written by , Posted in Digital, Música

O Everett True escreve o “Guia do idiota de como promover sua banda no Facebook”, aplicável a outras redes sociais e também a comunicação por email. Na canela para alguns, simples etiqueta digital para outros.

O @EduAzedo atendeu a convocação que fiz no Twitter por uma tradução, então agradeça a ele por essa versão em português.

Parece que tem gente que ainda não entende de etiqueta na internet quando se trata de promever sua banda para partes potencialmente interessadas no Facebook. Então vamos ver se podemos dar uma mãozinha, que tal? Muito do que vem a seguir também se aplica a outras plataformas sociais como o Twitter – e também serve para quando estiverem enviando e-mails.

1. Eu não pedi para você ser meu amigo no Facebook

Nem a maioria das outras pessoas, eu suspeito. Então me trate com o devido respeito. Você está aqui porque pediu: muito provavelmente porque viu meu nome relacionado junto com Nirvana ou que eu sou um critico musical conhecido. Então não venha de cara me criticar por coisas que eu faça ou tenha deixado de fazer (muito provavelmente ignorado algum link idiota para material da sua banda). Você está aqui porque escolheu.

2. Meu mural é meu

Se você quer me passar um link para a música da sua banda, faça isso. É bom. Confesso que de 50 a 70 porcento de músicas novas que eu public no Collapse Board vem diretamente de recomendações não solicitadas (frequentemente de pessoas que eu não conheço). Por exemplo, a Música Do Dia 405, 404, 403, 402, 399, 397… e por aí vai. Mas me mande o link numa mensagem, não ponha o link direto no meu mural. Eu não posto links do Collapse Board no seu mural. Sabe porquê? É rude pra caralho, por isso. Além de não me perguntar se eu quero escutar sua música, é também um spam pra TODOS os meus seguidores e amigos. Rude e de uma arrogância imperdoável.

Você que posta um link ou comentário ou o que seja no meu mural sem me pedir, espere que isso seja removido sumariamente – e você provavelmente vai se ver excluído dos meus amigos se eu não te conhecer de fato ou não tiver feito nenhum contato humano antes. (Isto não se aplica pro sujeito que só estiver agradecendo por eu tê-lo aceito como amigo, por acaso) Você deve notar que há links ocasionais e comentários deixados no meu mural que não são meus. Sim, geralmente eles vem ou de pessoas que me conhecem de verdade, ou que tenham estabelecido contato humano. Dificilmente importa o motivo, é a porra da minha escolha. É a porra do meu mural. É minha escolha compartilhar ou não música no meu mural, não sua.

3. Não espere que eu responda

Me parece óbvio, não é? Mas você vai ficar impressionado com a quantidade de gente sem noção que tenta me condenar por isso. Se eu gostar, eu respondo. Se não gostar, não respondo. Simples assim. Você nem está me pagando, você nem me conhece. Você não tem direito algum sobre o meu tempo.

Se isso lhe incomoda, não entre em contato comigo.

4. Se entrou em contato comigo, faça um esforço

E isso não significa escrever um e-mail preliminar dizendo “Gostaria de ouvir minha música?” Não. Porque diabos eu deveria? Mande o link de cara, mas use palavras – explicando porque isto deve me interessar. Eu ouço provavelmente 95% dos links que me mandam – sim, eu sou mesmo ingênuo a ponto de achar que este é um modo de descobrir músicas maravilhosas – mas posso te falar de cara quem são os 5% que EU NÃO LIGO DE ESCUTAR. Aqueles que só dizem “Achei que você deve gostar de escutar isso” (ou o equivalente). Se eles não se importam, porque eu deveria?

5. Pesquise

Se você não lê o Collapse Board você não tem idéia porque deveria me mender música para ser incluída no Collapse Board. É insultante, estúpido e uma grande perda de tempo para todas as partes envolvidas. Se você lê o Collapse Board, então tem uma idéia razoável do tipo de música que eu gosto. Em outras palavras, por favor não encha o saco se suas bandas favoritas são Coldplay e Arts Vs Science, ou se você pensa que os Smashing Pumpkins foram terrivelmente subestimados.

6. Não me adicione no Facebook e simplesmente poste um link com música da sua banda

É rude pra caralho. Você não me conhece. Então não aja como se conhecesse.

Como Hannah Goligtly escreveu:

“Vamos encarar, é o equivalente online a alguém que você acabou de encontrar, como em “Oi meu nome é Fulano”, e de repente te obriga a fazer um favor a ela e, para ser ainda mais desconfortável, ela faz isso na frente dos outros, tentando te botar contra a parede ou então você acaba passando uma má impressão. São péssimos modos! Poderiam tartar até um ET com um pouco mais de respeito como um ser humano ao invés de tartar como uma máquina com produtos à venda.”

Aqui fica o trato. Tem um problema comigo no Facebook? Não me adicione então.

 

O original está no Collapse Board.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: