quarta-feira

24

novembro 2010

0

COMMENTS

O efeito UPP

Written by , Posted in Urbanidades

O governo tem sido categórico em afirmar que o pandemônio causado pelos ataques de bandidos pela cidade é retaliação a ação das UPPs. Essa relação direta dos fatos, embora possa fazer bastante sentido, pode não ser tão simples.

Em entrevista a BBC Brasil, o sociólogo Ignácio Cano, pesquisador do Laboratório de Análise da Violência da UERJ, toca em alguns pontos importantes para se analisar a questão adequadamente:

BBC Brasil – Nesta segunda-feira, o governador Sérgio Cabral afirmou que os arrastões são claramente uma reação ao cerco imposto aos traficantes pelas UPPs. O senhor concorda com essa teoria?

Cano – Não temos como avaliar. Pode ser ou pode não ser. Gostaria de ter uma contabilidade mais confiável para saber se é uma onda de arrastões ou não, e o que está aumentando. Para mim, é mais importante observar número de roubos que vem diminuindo do que o de arrastões.

É claro que, na zona Sul, o perfil do crime vem mudando com o avanço das UPPs. O tráfico perdeu o controle territorial e teve que mudar de estratégias. Mas não sabemos como isso está afetando esses grupos financeiramente. Se a coisa tiver apertando, o roubo pode ter passado a ser uma alternativa.

BBC Brasil – O reconhecimento de uma relação com as UPPs por parte do governo pode mudar algo nas estratégias de Secretaria de Segurança do Rio?

Cano – Acho que essa afirmação é uma forma de o governador dizer que isso está acontecendo porque estamos ganhando uma batalha maior. Como se fossem os efeitos colaterais, diante de um trunfo maior.

O perigo, aqui, é as classes médias acharem que a sua segurança está sendo comprometida por causa das UPPs.

Se passarem a acreditar que o investimento nas UPPs é contraproducente para quem não mora nas favelas, isso poder acabar com a sustentabilidade política do projeto. Sérgio Cabral sempre fez questão de associar a expansão das UPPs a benefícios também para o asfalto, justamente para não correr esse risco.

BBC Brasil – Tirar o tráfico das comunidades é um mérito reconhecido das UPPs. Mas o que precisa ser feito para erradicá-lo?

Cano – O objetivo das UPPs não é e nem pode ser erradicar o tráfico. Ninguém erradica o tráfico, ele existe na Dinamarca, no Canadá. A questão é conseguir reduzir os níveis da violência e de controle da população por grupos armados. Os moradores agora podem voltar para casa quando quiserem, andar pelos becos, não há confronto armado.

Leia a entrevista completa no saite da BBC Brasil.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: