quarta-feira

4

janeiro 2017

COMMENTS

MC G15: 2017 chegou dando onda

Written by , Posted in Digital, Música

mcg15
MC G15 (fonte: Facebook)

Nove dias. Foi tudo que MC G15 precisou – além, supõe-se, de um bom investimento de mídia – para estourar “Deu Onda” em escala nacional e cravar o possível hit do verão.

Desde o lançamento do clipe dia 26 de dezembro no Canal Kondzilla (um atalho para o sucesso atualmente), uma busca básica no YouTube soma 100 milhões de execuções. Fora 8 milhões no Spotify. A música encabeça a lista viral também do Apple Music e Deezer. O G1 apontou um dado interessante: “o clipe com a faixa sem palavrões, lançado há 10 dias, já tem cerca de 32 milhões de acessos. Destes acessos, 5 milhões aconteceram entre 20h do dia 31 e 15h do dia 1º.” Annita e Neymar já citaram a música. A letra, uma declaração de amor que fala em “meu fechamento é você”, já está se tornando um hino da fidelidade, com jogadores de futebol como Ricardo Goulart postando clipes dançando com sua respectiva.

A letra não é essa fofura toda, no entanto. Na versão não-comercial, “o pai te ama” vira “meu pau te ama” e segue por esse caminho. Produzida por Jorgin DJ, a base rasteirinha (que não é exatamente uma rasteirinha, segundo o produtor Leo Justi em comentário num post do Omulu sobre a música) é muito boa, como tem sido algumas dessa safra ostentação do funk paulista. O produtor RD da NH sempre se destaca, com produções para nomes como MC Livinho. Nada estoura, é tudo pra trás, minimalista, longe dos tradicionais tamborzão ou volt mix.

Agora é ver se MC G15 consegue se segurar ou vai tão rápido quanto chegou, num ciclo que vem ficando cada vez mais curto.

“Meu Pau te Ama” (versão proibidão):

“Deu Onda” (versão light):

Versão sem censurando a palavra maconha (em pleno 2017…):

sexta-feira

30

dezembro 2016

COMMENTS

Os bons discos internacionais de 2016

Written by , Posted in Destaque, Música

bons discos internacionais 2016

Santo Spotify que não deixa eu me perder. No ritmo que vamos, já daria pra fazer lista de melhores do mês mais extensa que essa aqui com alguns destaques de 2016. A cada ano as listas de preferidos de cada pessoa vão ficando mais diferentes entre si – e isso é ótimo. Faz cada vez mais sentido a abordagem adotada aqui no URBe há alguns anos: em vez de “melhores”, os “bons discos”. Afinal, essa lista tem se tornado cada vez mais pessoal e tido cada vez mais a ver com o que bateu e o que não bateu, medido não apenas por critérios técnicos (embora eles sigam sempre fundamentais para uma boa audição).

Confira também as listas de com Os bons discos nacionais de 2016 e Os bons shows de 2016.

O disco internacional de 2015: 

O disco é quase bobo. Traz quase nenhuma inovação e exatamente por isso agarra por dentro. Como pode mais um disco de inspirações folk ressoar tanto? É simples (com trocadilho): boas composições, boas melodias e boa execução. É muito cedo pra dizer se daqui alguns anos esse vai se tornar o disco mais memorável de 2016. Mas em pleno 2016 foi o que mais rodou por aqui.

Whitney, “Light Upon the Lake”

A Tribe Called Quest, “We Got It from Here… Thank You 4 Your Service”

Andy Shauf, “The Party”

BadBadNotGood, “IV”

James Blake, “The Colour in Anything”

Romare, “Love Songs: Part Two”

Anderson .Paak, “Malibu”

Kaytranada“99,9%”

Charles Bradley, “Changes”

Rihanna, “Anti”

NxWorries, “Yes Lawd!”

Branko, “ATLAS Expanded”

Frankie Cosmos, “Next Thing”

Gabriel Royal, “Gabriel Royal”

Glass Animals, “How to Be a Human Being”

Lee Fields & The Expressions, “Special Night”

Todd Terje & The Olsens, “The Big Cover-Up”

Childish Gambino, “Awaken, My Love!”

 

sexta-feira

30

dezembro 2016

COMMENTS

Os bons discos nacionais de 2016

Written by , Posted in Destaque, Música

15781908_1298084036943013_1513903083_n

Confira também as listas de com Os bons discos internacionais de 2016 e Os bons shows de 2016.

O disco nacional de 2016: 

Anos de trabalho e finalmente Céu acertou tudo: sonoridade, capa, clipes, visual; interpretação, temas, posicionamento. “Tropix” marca a confirmação de quem eram uma eterna promessa. A produção de Pupillo e General Elektriks ajudou muito, mas quem já trabalhou com a cantora diz que ela delega pouco e sabe bem o que quer. Dessa vez, surgiu decidida e conectada, sabendo transpor ideias para algo altamente assimilável pelo público, sem fazer concessão de qualidade.

Céu, “Tropix”

Mahmundi, “Mahmundi”

arthur-verocai-o-voo-do-urubu-urbe

Arthur Verocai, “O Voo do Urubu”

Joutro Mundo, “Brazilian Boogie & Disco Reworks, Vol. 1”

O Terno, “Melhor Do Que Parece”

BaianaSystem, “Duas Cidades”

Bixiga 70, “The Copan Connection: Bixiga 70 Meets Victor Rice”

Dona Onete, “Banzeiro”

Carne Doce, “Princesa”

Pedro Miranda, “Samba Original“

Tom Zé, “Canções Eróticas de Ninar”

Wado, “Ivete”

 

Aymoréco, “Aymoréco”

Autoramas, “O Futuro do Autoramas”

 

quinta-feira

29

dezembro 2016

COMMENTS

Os bons shows de 2016

Written by , Posted in Sem categoria

shows 2016

Foi um ano recheado de shows, porém, tirando o extenso relato sobre o Primavera Sound, em Barcelona, em 2016 novamente escrevi pouco sobre as apresentações. Abaixo, os registros em fotos e legendas explicativas dos mais legais do ano.

Confira também as listas de com Os bons discos nacionais de 2016 e Os bons discos internacionais de 2016.

O show de 2016: Rolling Stones (Maracanã)

Rolling Stones ("you should be here")

A photo posted by URBe (@urbe) on

Não sou o maior fã de Rolling Stones. Mas meu filho é e fez questão de ir. A estreia dele num show, aos 5 anos, bastou pra esse se tornar não apenas um dos mais especiais de 2016, mas da vida.

Gal Costa (Circo Voador)

Gal. Legal. Barato Total.

A photo posted by URBe (@urbe) on

Iggy Pop (SXSW)

Iggy Pop & Josh Homme #sxsw #sxsw2016

A video posted by URBe (@urbe) on

Anderson .Paak & The Free Nationals (SXSW)

Anderson Paak & The Free Nationals #sxsw #sxsw2016

A photo posted by URBe (@urbe) on

Erykah Badu (SXSW)

Erykah Badu #sxsw #sxsw2016

A video posted by URBe (@urbe) on

Jamie xx (SXSW)

Chicano Batman (SXSW)

Muito bom o @ChicanoBatman fechando essa temporada de #swsx #sxsw2016

A video posted by URBe (@urbe) on

José Gonzalez (Circo Voador)

José Gonzalez #queremosheineken #liveyourmusic

A photo posted by URBe (@urbe) on

Andy Shauf (Primavera Sound)

Kamasi Washington (Primavera Sound)

Kamasi Washington, puta que los pares! 😱😱😱 #primaverasound #primaveraurbe

A photo posted by URBe (@urbe) on

Floating Points (Primavera Sound)

Floating Points live, só no transe #primaverasound #primaveraurbe

A photo posted by URBe (@urbe) on

Moses Sumney (Primaver Sound)

Beirut (Primavera Sound)

Beirut #primaverasound #primaveraurbe

A photo posted by URBe (@urbe) on

Brian Wilson performing “Pet Sounds” (Primavera Sound)

Orchestra Baobab (Primavera Sound)

Orchestra Baobab #primaverasound #primaveraurbe

A photo posted by URBe (@urbe) on

Pantha du Prince (Primavera Sound)

Action Bronson (Primavera Sound)

Action Bronson #primaverasound #primaveraurbe

A video posted by URBe (@urbe) on

Jards Macalé (Canecão)

Jard Macalé #ocupaminc #ocupacanecao

A photo posted by URBe (@urbe) on

Stine Janvin Motland (Novas Frequências)

terça-feira

27

dezembro 2016

COMMENTS

Amostra Mini-Graave invade o Leviano Bar durante o verão de 2017

Written by , Posted in Destaque

mini-graave-2017-urbe

No próximo dia 2 de janeiro, o Leviano Bar vai iniciar a temporada com a amostra Mini-Graave, evento paralelo ao Graave Festival, que vai acontecer toda segunda-feira durante o verão de 2017. A primeira edição do ano irá contar com a participação do lendário MC De Leve, que ficou famoso no início dos anos 2000 com o disco “O Estilo Foda-se”. O line-up também conta com os DJs Diniboy, R3brkz e Pep.