quarta-feira

3

agosto 2016

0

COMMENTS

O Instagram é o Instagram, o Snapchat é o Snapchat

Written by , Posted in Digital

instagramstories

Diz-se que no Instagram as pessoas se mostram como gostariam de ser vistas, no Snapchat como de fato são. De olho nessa “realidade”, o Instagram lançou o Stories, uma funcionalidade dentro do app de fotos que simplesmente copiou cada detalhe do Snapchat, do conceito a usabilidade.

Com o Instagram/Facebook sendo o gigante que é, já tem muita gente prevendo uma surra e fazendo piada, especulando que o fundador do Snapchat, Evan Spiegel, já esteja arrependido de ter recusado os 3 bilhões de dólares oferecidos por Mark Zuckerberg em 2014 para comprar sua plataforma.

Derrubar um concorrente, no entanto, não é tão fácil como pode parecer (vide o Apple Music, que mesmo estando automaticamente em todos iPhones, ainda não bateu o Spotify). O Facebook já tentou atacar o Whatsapp (com o Messenger) e o próprio Snapchat (com o Poke e o Slingshot), falhando todas as vezes (e em várias outras tentativas similares). No caso do Whatsapp, foi lá e comprou o concorrente por 18 bilhões de dólares. O Snapchat resistiu.

Com o Snapchat atualmente avaliado em mais de 16 bilhões de dólares, Evan deve estar tranquilo. Com 100 milhões de usuários ativos diários, mesmo que apanhe um bocado do Instagram, ainda valerá bem mais que os 3 bi oferecidos por Zuck lá atrás. É provável inclusive que o Snapchat se valorize ainda mais agora, com um colosso como o Instagram correndo atrás no espaço onde o fantasminha lidera.

As plataformas tem usos diversos e – importante – usuários de perfis diferentes, em faixa etárias distintas: Instagram é para velhos, Snap para molecada. O Snapchat continuará sendo o Snapchat, com seu conteúdo mundano e menos refinado; o Instagram seguirá sendo o Instagram, com sua realidade filtrada e altamente editada.

Não por acaso, nesse primeiro dia pipocaram posts de usuários do Snapchat divulgando suas contas através do Instagram Stories e também de usuários do Instagram declarando que nunca tiveram Snapchat e pela primeira vez estão utilizando uma ferramenta desse formato.

Em conversas informais, aqueles que utilizam as duas plataformas parecem concordar que não necessariamente estarão a vontade para se mostrar da mesma forma para seus seguidores em ambas. A tendência deve ser cada um continuar no seu quadrado.

O Instagram corre um risco tremendo ao tentar abraçar todos os verticais de geração de conteúdo. É provável que fique saturado de conteúdo e não se sabe com seus usuários, acostumados com as imagens polidas, reagirão aos registros mal acabados que a nova ferramenta propõe (lembrando que os posts podem ser promovidos do Stories para o feed com um clique).

Fora isso, cópia é algo que costuma pegar mal no mundo digital e, até aqui, não há menção a nova funcionalidade do Instagram que não o trate assim. A briga promete ser boa. Melhor pro usuário, com mais opções.

Introducing Instagram Stories from Instagram on Vimeo.

Anúncios

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anúncios