Links Archive

sexta-feira

29

Janeiro 2016

0

COMMENTS

O Dicionário das Tristezas Obscuras

Written by , Posted in Imagem, Links

Dicionário das Tristezas Obscuras URBe
O Dicionário das Tristezas Obscuras é um projeto criado pelo artista gráfico e cineasta John Koening, que consiste na criação de palavras para explicar variados sentimentos e emoções que temos dificuldade de expressar. O trabalho de John acompanha vídeos que ilustram algumas das palavras criadas.

Segue abaixo algumas das palavras:

Adronitis

Frustrar-se com a quantidade de tempo necessário para se conhecer bem alguém.

Aimonimia

O medo de que aprender o nome de algo – um pássaro, uma constelação, uma pessoa bonita – vai estragar tudo. Transformando uma descoberta do acaso, em uma casca conceitual vazia.

Ambedo

Um tipo de transe melancólico no qual você se torna completamente absorto por pequenos detalhes sensoriais – pingos de chuva escorrendo pela janela, árvores altas se dobrando lentamente com o vento, espirais de creme se formando no café – o que, por fim, leva a uma avassaladora constatação da fragilidade da vida.

Anchorage

O desejo de segurar o tempo enquanto ele passa, como tentar se segurar em uma pedra no meio de um rio com muita correnteza.

Anecdoche

Uma conversa em que todo mundo está falando mas ninguém está ouvindo.

Anemoia

Nostalgia de um tempo no qual você nunca viveu.

Anthrodynia

Um estado de exaustão ao perceber o quão horríveis as pessoas podem ser umas com as outras.

Chrysalism

A tranquilidade confortável de se estar dentro de casa durante uma tempestade.

Ecstatic Shock

A onda de energia que surge ao olhar de relance para alguém que você gosta.

Énouement

A sensação agridoce de ter chegado no futuro, visto como tudo aconteceu, mas não ser capaz de contar para o seu ‘eu’ do passado.

Exulansis

A tendência de desistir de tentar falar sobre uma determinada experiência porque as pessoas são incapazes de se relacionar com ela.

Gnossienne

O momento em que você percebe que alguém que você conhece há anos tem uma vida interna, privada e misteriosa.

Jouska

Uma conversa hipotética que você repete compulsivamente na sua cabeça.

Kairosclerosis

O momento em que você percebe que está feliz – e tenta conscientemente aproveitar essa sensação – o que obriga seu intelecto a identificar e colocar a sensação em um contexto, onde a felicidade lentamente se dissolve até se tornar pouco mais do que um retrogosto.

Kenopsia

A atmosfera misteriosa e desamparada de um lugar que normalmente está cheio de gente, mas que agora está abandonado e quieto.

Lachesism

O desejo de ser atingido por um desastre – sobreviver a uma queda de avião, ou perder tudo em um incêndio.

Lalalalia

Dar-se conta, enquanto fala sozinho, que outra pessoa pode estar escutando, o que o leva a rapidamente transformar as palavras em algum cantarolar sem sentido.

Lapyear

A idade em que você se torna mais velha do que seus pais eram quando você nasceu.

Lethobenthos

O hábito de esquecer o quão importante uma pessoa é para você, até o momento em que você a encontra pessoalmente.

Liberosis

O desejo de se importar menos com as coisas.

Mimeomia

Frustração ao perceber o quão facilmente você se encaixa em um estereótipo.

Monachopsis

O sentimento sutil mas persistente de estar fora de lugar.

Moriturism

Perceber, como um solavanco durante um momento de insônia, que você vai morrer.

Nementia

O esforço que vem logo após um momento de distração, para lembrar porque é mesmo que você está se sentindo irritada, ou ansiosa, ou animada.

Nodus Tollens

Dar-se conta de que o roteiro da sua vida já não faz o menor sentido.

Occhiolism

Dar-se conta da pequenez da sua perspectiva. Com a qual você não tem como chegar a qualquer conclusão significativa sobre o mundo, o passado, ou as complexidades da cultura.

Onism

A frustração de estar preso em apenas um corpo que habita apenas um lugar por vez.

Opia

A intensidade ambígua de olhar alguém nos olhos, e sentir-se simultaneamente invasivo e vulnerável.

Reverse Shibboleth

A prática de atender o telefone com um “alô?” genérico, como se você já não soubesse quem está ligando.

Rückkehrunruhe

O sentimento de voltar para casa depois de uma viagem imersiva, e perceber que toda a experiência já está desaparecendo rapidamente da sua consciência.

Sonder

Dar-se conta de que cada pessoa tem uma vida tão vívida e complexa quanto a sua – populada por ambições, amigos, rotinas, preocupações e loucura.

Scabulous

Sentir orgulho de uma cicatriz. Como um autógrafo dado a você pelo mundo.

The Bends

A frustração ao perceber que você não está aproveitando uma experiência tanto quanto deveria.

Zenosyne

A sensação de que o tempo está passando cada vez mais rápido.

Via Noosfera.

Anúncios

quinta-feira

28

Janeiro 2016

0

COMMENTS

Rihanna, “Work”

Written by , Posted in Links, Música

Rihanna Work URBe

“Work” é o primeiro single de “Anti”, novo disco de Rihanna. Lançado apenas na plataforma de streaming Tidal, a faixa é uma colaboração da cantora com o rapper Drake, com quem já trabalhou anteriormente nas músicas “Take Care”, lançada por Drake, e no sucesso “What’s My Name?”. Além de “Work”, “Anti” também traz uma versão de “New Person, Same Old Mistakes”, do Tame Impala, intitulada “Same Ol’ Mistakes”.

“Anti” pode ser baixado gratuitamente por este link, e já está inteiramente disponível no Tidal.

quinta-feira

28

Janeiro 2016

0

COMMENTS

Primavera Sound anuncia atrações separadas por dia

Written by , Posted in Imagem, Links

Primavera Sound atrações URBe

O festival “Primavera Sound” anunciou há poucos dias a escalação da edição 2016, Barcelona. É de chorar. O Primavera vem brigando com o Coachella pela posição de melhor festival do planeta há alguns anos. Dessa vez porém, a vitória espanhola foi esmagadora.

Os horários ainda não foral divulgados, mas as atrações já estão separadas por dia.

Quarta-feira (01/06)

Suede
Goat
Grupo de Expertos Solynieve
El Último Vecino
Doble Pletina

Quinta-feira (02/06)

LCD Soundsystem
Tame Impala
Air
Explosions in the Sky
Vince Staples
John Carpenter
Suede “Night Thoughts”
Kamasi Washington
Neon Indian
Battles
Daughter
Floating Points
Destroyer
Algiers
Thee Oh Sees
Beak
Cass McCombs
Empress of
The James Hunter Six
Hudson Mohawke
Beach Slang
Mbongwana Star
Optimo (Espacio)
Protomartyr
Alessandro Cortini
A.R. Kane
Har Mar Superstar
Loop
Car Seat Headrest
Fase Nuova
Andy Shauf
Julien Baker
Autumn Comets
White Reaper
Holögrama
Mueran Humanos
C+C = Maxigross
Nothing Places
Alberto Montero

Sexta-feira (03/06)

Radiohead
The Last Shadow Puppets
Beach House
Beirut
Animal Collective
Dinosaur Jr.
Savages
Cabaret Voltaire
Freddie Gibbs
Jay Rock
Kiasmos
Titus Andronicus
Tortoise
Robert Foster
Royal Headache
Shellac
Evian Christ
Dungen
Ben Watt Band feat. Bernard Butler
Holly Herndon
DJ Koze
Lubomyr Melnyk
Selda feat. Boom Pam
Shura
Maceo Plex
Neil Michael Hagerty & the Howling Hex
Nao
Richard Dawson
Bardo Pond
Inspira
Alex G
Moses Sumney
Steve Gunn
Cavern of Anti-Matter
Aliment
C. Tangana
Sheer Mag
Viva Belgrado

Sábado (04/06)

PJ Harvey
Sigur Rós
Brian Wilson performing “Pet Sounds”
Pusha T
Action Bronson
Drive Like Jehu
Ty Segall and The Muggers
Moderat
Richard Hawley
Julia Holter
Deerhunter
Chairlift
Boredoms
Manel
Parquet Courts
Pantha Du Prince
Unsane
Wild Nothing
Current 93
Venom
Los Chichos
Dâm-Funk
Roosevelt
The Chills
Six Organs of Admittance
Joana Serrat
U.S. Girls
Orchestra Baobab
Ho99o9
Autolux
Pxxr Gvng
Jenny Hval
DJ Richard
Angel Witch
DJ Coco
Islam Chipsy & Eek
The Saurs
Baby Dee
Pájaro Jack

quarta-feira

27

Janeiro 2016

0

COMMENTS

Tony Visconti e a produção do clássico “Heroes”

Written by , Posted in Imagem, Links, Música

Tony Visconti Heroes URBe

No último dia 20 a BBC divulgou uma versão estendida de uma entrevista com o produtor Tony Visconti, onde ele explica passo-a-passo como foi criado “‘Heroes'”, um dos maiores clássicos de David Bowie. O vídeo faz parte do programa “Music Moguls: Melody Makers”, da BBC Four.

Visconti mostra diferentes áudios isolados dos diferentes canais gravados para compor a faixa, desde o sintetizador de Brian Eno ao vocal emocionante de Bowie. E sublinha o fato de que eles aplicavam os efeitos direto na faixa, sem chance de desfazer, as decisões eram tomadas na hora da gravação, não na pós-produção.

terça-feira

26

Janeiro 2016

0

COMMENTS

Anúncios