Digital Archive

segunda-feira

5

setembro 2016

COMMENTS

quarta-feira

10

agosto 2016

COMMENTS

Conheça “Kano”, o computador mais prático do mundo

Written by , Posted in Digital

Kano computador DIY URBe

Após uma campanha muito bem sucedida de financiamento coletivo, que arrecadou mais de 1 milhão de dólares, a “Kano” conseguiu botar em prática a ideia de desenvolver um computador simples de ser montado e fácil de ser operado. Assim nasceu a máquina que leva o mesmo nome da empresa e que tem como público alvo principal crianças de 6 à 14 anos, podendo também ser adotada por pessoas com pouca ou até mesmo nenhuma prática com informática.

Além de proporcionar uma montagem rápida, como uma espécie de Lego, o Kano funciona com sistema Raspberry Pi (aquele mesmo usado pelo cara do Pirate Bay para fazer a Kopimashin) e tem a função de instruir o usuário a realizar simples procedimentos de comando, tornando-se mais complexos conforme a gradativa evolução do usuário a cada circuito ou código criado, acumulando pontos, transformando a experiência do uso do computador em uma forma de jogo.

O Kano já está a venda nos EUA nas lojas Toys R Us e Barnes & Noble e ainda não tem data para chegar ao Brasil.

Via The Verge.

quarta-feira

3

agosto 2016

COMMENTS

O Instagram é o Instagram, o Snapchat é o Snapchat

Written by , Posted in Digital

instagramstories

Diz-se que no Instagram as pessoas se mostram como gostariam de ser vistas, no Snapchat como de fato são. De olho nessa “realidade”, o Instagram lançou o Stories, uma funcionalidade dentro do app de fotos que simplesmente copiou cada detalhe do Snapchat, do conceito a usabilidade.

Com o Instagram/Facebook sendo o gigante que é, já tem muita gente prevendo uma surra e fazendo piada, especulando que o fundador do Snapchat, Evan Spiegel, já esteja arrependido de ter recusado os 3 bilhões de dólares oferecidos por Mark Zuckerberg em 2014 para comprar sua plataforma.

Derrubar um concorrente, no entanto, não é tão fácil como pode parecer (vide o Apple Music, que mesmo estando automaticamente em todos iPhones, ainda não bateu o Spotify). O Facebook já tentou atacar o Whatsapp (com o Messenger) e o próprio Snapchat (com o Poke e o Slingshot), falhando todas as vezes (e em várias outras tentativas similares). No caso do Whatsapp, foi lá e comprou o concorrente por 18 bilhões de dólares. O Snapchat resistiu.

Com o Snapchat atualmente avaliado em mais de 16 bilhões de dólares, Evan deve estar tranquilo. Com 100 milhões de usuários ativos diários, mesmo que apanhe um bocado do Instagram, ainda valerá bem mais que os 3 bi oferecidos por Zuck lá atrás. É provável inclusive que o Snapchat se valorize ainda mais agora, com um colosso como o Instagram correndo atrás no espaço onde o fantasminha lidera.

As plataformas tem usos diversos e – importante – usuários de perfis diferentes, em faixa etárias distintas: Instagram é para velhos, Snap para molecada. O Snapchat continuará sendo o Snapchat, com seu conteúdo mundano e menos refinado; o Instagram seguirá sendo o Instagram, com sua realidade filtrada e altamente editada.

Não por acaso, nesse primeiro dia pipocaram posts de usuários do Snapchat divulgando suas contas através do Instagram Stories e também de usuários do Instagram declarando que nunca tiveram Snapchat e pela primeira vez estão utilizando uma ferramenta desse formato.

Em conversas informais, aqueles que utilizam as duas plataformas parecem concordar que não necessariamente estarão a vontade para se mostrar da mesma forma para seus seguidores em ambas. A tendência deve ser cada um continuar no seu quadrado.

O Instagram corre um risco tremendo ao tentar abraçar todos os verticais de geração de conteúdo. É provável que fique saturado de conteúdo e não se sabe com seus usuários, acostumados com as imagens polidas, reagirão aos registros mal acabados que a nova ferramenta propõe (lembrando que os posts podem ser promovidos do Stories para o feed com um clique).

Fora isso, cópia é algo que costuma pegar mal no mundo digital e, até aqui, não há menção a nova funcionalidade do Instagram que não o trate assim. A briga promete ser boa. Melhor pro usuário, com mais opções.

Introducing Instagram Stories from Instagram on Vimeo.

terça-feira

26

julho 2016

COMMENTS

Conheça a Flixtape, novo recurso de playlist do Netflix

Written by , Posted in Digital

Flixtape URBe

Nos últimos dias, o Netflix apresentou a seus usuários um novo recurso. Trata-se do Flixtape.

A ferramenta funciona como uma espécie de mixtape, proporcionando a criação de playlists personalizadas de filmes, episódios, documentários, etc. Cada lista pode conter até seis títulos e o usuário pode compartilhá-la através de um link.

O recurso, que até o momento só funciona em inglês, já está disponível no Brasil. É só clicar aqui e conferir.

Criei três listas (com o que tinha disponível) pra testar o brinquedo:

Uma seleção de docs essenciais – The Documentary School

Um apanhado de docs de música – Music Docs

E uma série de docs sobre a web – The Digital Life

quarta-feira

6

julho 2016

COMMENTS

Criador do Orkut lança nova rede social buscando inovação

Written by , Posted in Digital

Orkut Hello URBe

Já faz dois anos que o Orkut encerrou suas atividades deixando saudade entre seus fiéis usuários, formados principalmente por brasileiros. Desde então, Orkut Büyükkökten, engenheiro de software que criou e deu nome a rede, deixou seu cargo de gerente de produtos no Google e focou no lançamento de seu novo projeto, a rede social Hello.

Em entrevista a BBC, o turco alegou que desde a criação do Orkut “as redes sociais mudaram bastante, mas nem sempre de maneira positiva”. Além de analisar o fato dizendo que as pessoas que usam mídias sociais estão ficando mais ansiosas e tristes, ele acrescenta:

“(…) no Facebook, uma pessoa o usa pensando na forma como quer ser percebida publicamente, interage com os outros tentando passar uma certa imagem, mas isso não é autêntico nem divertido. Queremos mudar isso e ser a próxima geração das redes sociais.”

Hello aposta nas conexões com base nos gostos do usuário, que ao criar uma conta no site responde a uma questionário de 60 perguntas para ajudar a direcionar o que vai aparecer em seu feed. Ao gerar conteúdo, a pessoa ganha “moedas Hello”, que podem ser acumuladas ou compradas, elevando o nível do perfil e aumentando o alcance de suas publicações.

O site de relacionamentos tem previsão para chegar ao Brasil em julho. Em uma carta aberta Orkut Büyükkökten fala mais sobre o Hello.